Notícias do jornal "O Estado de São Paulo" de 07 de outubro de 2004

http://www.estadao.com.br/agestado/noticias/2004/out/07/103.htm

Bush insiste: derrubar Saddam foi "a coisa certa"

<Washington - Confrontado com um relatório que demonstra a ausência de armas de destruição em massa no Iraque, o presidente George W. Bush reconheceu que os armamentos proibidos usados para justificar a invasão não existiam, mas insistiu que "estávamos certos em agir" contra Saddam Hussein. "A América está mais segura hoje com Saddam Hussein na prisão", disse Bush a repórteres.

"Muito da informação que tínhamos estava errada e temos descobrir por quê", reconheceu, ao mesmo tempo em que repetiu que o ditador iraquiano tinha "os meios e a intenção" de produzir armas de destruição em massa.

A fala do presidente vem um dia depois de Charles Duelfer, o inspetor de armas enviado pelos EUA ao Iraque, ter apresentado relatório mostrando que o programa de armas proscritas de Saddam havia sido reduzido a um mero sonho do líder iraquiano pelo programa de sanções e inspeções da ONU. A principal ambição de Saddam era escapar das sanções, não obter as armas, e se as obtivesse seu objetivo seria usá-las contra Israel ou o Irã, não os EUA.

Comentário: (clique sobre os textos em destaque para mais informações)

Os próprios líderes mundiais que derrubaram Saddam Hussein do poder ficam agora se questionando do porquê de terem feito isto. Usaram vários argumentos, como por exemplo a presença de armas de destruição em massa no Iraque. Vejam que eles próprios não sabem mais como justificar a derrubada do líder iraquiano. Obviamente, Saddam cometeu inúmeras atrocidades contra seu próprio povo e com povos vizinhos e só isto bastava para que ele fosse tirado do poder.

Porém, o que estes líderes mundiais não sabem é que a Bíblia profetiza que o anticristo governará o mundo por sete anos a partir da Babilônia reconstruída. A Babilônia está situada a 80km de Bagdá e foi totalmente reconstruída por Saddam Hussein.

Por isto, a primeira parte desta profecia se cumpriu com a saída de Saddam do poder. A segunda parte a ser convergida é o surgimento do anticristo, que provavelmente seduzirá o governo iraquiano atual para enfim estabelecer seu governo satânico mundial de sete anos a partir da Babilônia. Saddam Hussein jamais deixaria que isto acontecesse em seu território.  Já o governo atual no Iraque, por ser mais brando, pode sim permitir que isto aconteça.

Percebam que os eventos estão se encaixando exatamente de modo a cumprir as profecias bíblicas do final dos tempos. Somente Jesus Cristo, em seu  aparecimento glorioso, derrotará o anticristo e iniciará o seu governo de verdadeira paz sobre a terra que durará mil anos.

A Paz do Senhor a todos!

Notícias anteriores relacionadas ao mesmo tema:

30/06/2004 - Ministro iraquiano defende execução de Saddam

30/06/2004 - Governo do Iraque assume amanhã custódia de Saddam

01/06/2004 - Conselho de Governo do Iraque se dissolve

16/12/2003 - Prisão de Saddam Hussein - por que este fato se encaixa no contexto do final dos tempos?

Últimas Notícias