Notícias do jornal "O Estado de São Paulo" de 9 de março de 2005

http://www.estadao.com.br/ciencia/noticias/2005/mar/09/47.htm

Transplante de células cura diabético, dizem britânicos

Injeções de células de pâncreas permitiram a paciente deixar injeções freqüentes de insulina

São Paulo - O King´s College Hospital de Londres anunciou ter curado totalmente um paciente de diabete por meio de transplantes de células de pâncreas. A técnica permitiu que Richard Lane, de 61 anos, possa agora abandonar as injeções diárias de insulina que vinha tomando há 20 anos.

Segundo o jornal britânico The Times, Lane é o terceiro paciente a se tratar ali com este tipo de transplante, mas é o primeiro a eliminar completamente a necessidade de injeções de insulina. Os médicos dizem que Lane tem tomado as injeções à noite, por enquanto, apenas como medida preventiva.

O transplante de células de pâncreas foi desenvolvido pelo britânico James Shapiro na Universidade de Alberta, no Canadá. São usadas células de pâncreas de doadores, tratadas e preparadas para, em seguida, serem injetadas no paciente. A operação dura cerca de uma hora e requer apenas anestesia local, segundo a agência Efe.

Lane passou por três destes transplantes, as duas primeiras em outubro e a última em janeiro. São necessárias pelo menos 1 milhão de células, o que requer mais de um pâncreas por paciente. Com isso, a técnica fica condicionada à existência de órgãos doados ou de partes do pâncreas, no caso de doadores vivos.

Lane tinha diabete tipo 1, doença na qual o sistema imunológico ataca células do pâncreas responsáveis pela produção de insulina. Há quatro anos o quadro de Lane se agravou, e ele foi obrigado a se ligar permanentemente a uma bomba que injetava insulina a cada seis minutos. Depois do transplante, Lane afirma se sentir melhor do que nunca.

Segundo a Efe, outras operações do gênero feitas em vários países também têm resultados positivos, permitindo a até 90% dos pacientes passar um ano sem usar insulina, mas apenas 50% seguem sem as aplicações diárias três anos depois.  Comentário: (clique sobre os textos em destaque para mais informações)

A área médica é uma das que mais avanços tecnológicos obteve nos séculos XX e XXI. Daniel previu a multiplicação da ciência em  Daniel 12:4:

"Tu, porém, Daniel, cerra as palavras e sela o livro, até o fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará."

Nunca existiu tamanho avanço na ciência em tão pouco espaço de tempo como em nossa época. Há 20 anos, um fato como este seria impossível de acontecer. Estamos literalmente vivenciando esta profecia.

Estude mais sobre a tecnologia e o fim dos tempos clicando aqui.

Estude sobre os sinais do tempo do fim clicando aqui.

A Paz do Senhor a todos!

Notícias anteriores relacionadas ao mesmo tema:

03/03/2005 - Chips serão cada vez menores

17/11/2004 - Avião da Nasa atinge 10 vezes a velocidade do som

20/09/2004 - Nasa prevê missão tripulada a Marte em 20-30 anos

06/08/2004 - Equipe canadense anuncia lançamento ao espaço para outubro

26/07/2004 - Stephen Hawking descarta buraco negro como portal para outros universos

01/07/2004 - Célula-tronco humana reverte Parkinson em ratos

17/06/2004 - Empresa brasileira lança biomembrana inédita

11/06/2004 - Spirit acha alta concentração de sal em Marte

24/05/2004 - 'Nariz eletrônico' pode diagnosticar infecções

04/05/2004 - Britânicos querem criar dentes a partir de células-tronco

08/02/2004 - Bayer Seeds quer produzir sementes transgênicas no País

27/01/2004 - Opportunity fotografa base rochosa do solo marciano

Últimas Notícias