Notícia do jornal "Folha de São Paulo" de 02 de maio de 2006

http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u95543.shtml

Colaboração de Marcelo de Jesus Domingues

Irã anuncia novo processo nuclear e ameaça Israel

O Irã, que enfrenta a partir de hoje forte avaliação do Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas sobre seu programa nuclear, ameaçou atacar Israel em represália a qualquer "ação diabólica" dos Estados Unidos contra seu território.

O governo iraniano também anunciou o fortalecimento de seu processo de enriquecimento de urânio, que teria alcançado 4,8%. O enriquecimento de urânio gera combustível para usinas nucleares [energia] e também pode ser usado para criar bombas atômicas.

Em resposta, Shimon Peres, um dos principais nomes do setor moderado da política israelense, pediu ao Irã que descarte seu programa nuclear, alegando que Israel tem capacidade para se defender sozinho, caso isso seja necessário.

Peres mandou seu recado ao Irã durante a cerimônia anual que comemora a Independência de Israel. "Nós pedimos ao Irã que abandone suas ambições nucleares. Lembramos que Israel é excepcionalmente forte e sabe como se defender", disse.

A ameaça do Irã --que em outras ocasiões já pregou a "destruição de Israel" e questionou o Holocausto-- ocorreu pouco antes de representantes dos países do CS da ONU (Organização das Nações Unidas) com poder de veto [França, China, EUA, Rússia e Reino Unido] e Alemanha se reunirem para dar início a conversas que podem levar a sanções contra o Irã devido a seu programa nuclear.

A relação do Irã com países do Ocidente, sobretudo Estados Unidos, está cada vez mais tensa. O governo americano se diz convencido de que o governo iraniano, chefiado pelo conservador Mahmoud Ahmadinejad, pretende construir armas nucleares. O Irã nega, alegando que seu programa tem fins pacíficos.

"Sucesso" - O chefe da Organização de Energia Atômica do Irã, Gholamreza Aghazadeh, disse nesta terça-feira que seu país potencializou seu processo nuclear anunciando o enriquecimento de urânio em até 4,8%. "Enriquecimento acima de 5% não está em nossos planos. O que conseguimos (4,8%) é suficiente para o uso civil da energia atômica", disse Aghazadeh a estudantes, segundo informações da agência de notícias iraniana Isna.

Enriquecer urânio até 5% permite apenas produzir combustível nuclear para uso civil, enquanto seu uso militar implica em um enriquecimento de 80%.

Aghazadeh também revelou que o Irã iniciará exploração de uma mina de urânio no sul do país, da qual se espera extrair 30 mil quilos anuais de "yellowcake" [concentrado de minério de urânio que pode ser transformado em urânio enriquecido].

A reunião desta terça-feira é a primeira desde que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) concluiu, na última sexta-feira (30), que o Irã não havia cooperado nem suspendido suas atividades de enriquecimento de urânio, conforme as exigências da ONU.

Um segundo encontro está previsto para a próxima terça-feira (9), em Nova York, quando se reunirão ministros de Relações Exteriores de França, China, EUA, Rússia, Reino Unido e Alemanha.

Irã - Autoridades iranianas afirmaram que os participantes da reunião em Paris não devem "utilizar a linguagem da força e da ameaça", porque ela "não dará resultados".

"Não voltaremos atrás em relação à suspensão [do enriquecimento de urânio]", afirmou o ministro das Relações Exteriores, Manucher Mottaki, em entrevista ao jornal "Kayhan".

Nesta segunda-feira, o Irã entregou uma carta de protesto ao secretário-geral da ONU, Kofi Annan, na qual país "denuncia a ameaça" dos EUA de atacar o Irã.

O responsável iraniano para a questão nuclear, Ali Larijani, afirmou ontem que deve ser encontrada "uma nova solução" para a questão, e que seu país "não cederá às pressões da comunidade internacional".

Comentário: (clique sobre os textos em destaque para mais informações)

As ameaças a Israel continuam, e cada vez mais freqüentes, por parte do presidente do Irã, o que confirma ainda mais a formação da aliança inimiga profetizada em Ezequiel 38-39.

As notícias anteriores relacionadas a este mesmo assunto denunciam que Rússia, Irã e Líbia possuem realmente uma aliança militar. A Rússia tenta passar a imagem de neutralidade e diplomacia perante à situação, mas declaradamente é aliada ao Irã, a ponto de oferecer seu território para que o Irã continue desenvolvendo tecnologia para fabricação da bomba atômica.

Em Ezequiel 38:2-6, Deus revela ao profeta Ezequiel os detalhes da aliança inimiga de Israel no final dos tempos:

"Filho do homem, dirige o teu rosto contra Gogue, terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque, e Tubal, e profetiza contra ele. E dize: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e de Tubal. E te farei voltar, e porei anzóis nos teus queixos, e te levarei a ti, com todo o teu exército, cavalos e cavaleiros, todos vestidos com primor, grande multidão, com escudo e rodela, manejando todos a espada. Persas, etíopes, e os de Pute com eles, todos com escudo e capacete Gômer e todas as suas tropas; a casa de Togarma, do extremo norte, e todas as suas tropas, muitos povos contigo."

Segundo os historiadores, estes povos correpondem a:

Gogue e Magogue: Rússia
Persas: Países Árabes (inclusive o Irã)
Etíopes: Etiópia
Pute: Líbia

Gômer e Togarma: Turquia e Irã, pois estes povos correspondem aos territórios destes destes dois atuais países

O ano de 2006 é um ano de se redobrar a vigilância e a oração. Os eventos indicam que a geração atual pode mesmo ser a que presenciará o Arrebatamento da Igreja. Ao que tudo indica, falta muito pouco tempo para a volta de Jesus e ainda temos muito trabalho evangelístico pela frente. É tempo de orar tanto por Israel como também pelo Irã. Muitas vezes, manobras de líderes custam caro para a população.

Nota: Queremos deixar claro que não temos nada contra o povo iraniano, líbio ou qualquer outro povo de origem árabe ou russa. Os acontecimentos aqui citados dizem respeito a governos, líderes, manobras políticas vindas de governantes, e não ao povo em geral. Nosso papel é alertar a respeito do cumprimento das profecias bíblicas que antecedem o Arrebatamento, a Tribulação e o Aparecimento Glorioso de Cristo.

Clique aqui e aprenda mais sobre este sinal do fim dos tempos.

Estude os sinais do tempo do fim, clicando aqui .

A Paz do Senhor a Todos!

Notícias anteriores relacionadas ao mesmo tema:

24/04/2006 - Irã considera retirada de Tratado de Não-proliferação Nuclear

12/04/2006 - EUA querem "fortes medidas" contra o Irã

15/03/2006 - Irã anuncia acordo com a Rússia para encerrar polêmica nuclear

20/02/2006 - Irã e Rússia iniciam negociações sobre programa nuclear

11/01/2006 - EUA e Europa criticam retomada de programa nuclear do Irã

14/12/2005 - Presidente iraniano diz que Holocausto é um mito

17/11/2005 - Irã reconhece que satélite é capaz de espionar Israel

27/10/2005 - Presidente do Irã diz que Israel é "mancha vergonhosa"

27/04/2004 - Vladimir Putin chega a Israel em visita histórica

24/03/2005 - Kadafi ridiculariza israelenses e palestinos em cúpula árabe

01/03/2005 - Rússia se diz obrigada a ajudar programa nuclear iraniano

18/02/2004 - Putin promete mais e melhores armas para a Rússia

19/12/2003 - Kadafi promete abandonar armas proibidas, diz Blair

Últimas Notícias

1