Notícias do jornal "O Estado de São Paulo" de 25 de agosto de 2006

http://www.estadao.com.br/ultimas/mundo/noticias/2006/ago/25/11.htm

Israel prepara tropas para possível guerra contra Irã

Segundo as autoridades israelenses, Irã e Síria abasteceram o Hezbollah nos últimos seis anos com cerca de 13 mil foguetes Katiusha

JERUSALÉM - O comandante da Força Aérea israelense, general Eliezer Shkedy, foi nomeado diretor de uma campanha contra países que não fazem fronteira com Israel, principalmente a República Islâmica do Irã, informa nesta sexta-feira o jornal "Ha´aretz". A decisão do chefe das Forças Armadas, general Dan Halutz, havia sido tomada antes dos recentes confrontos contra a milícia do Hezbollah, no Líbano, acrescenta o jornal.

Como parte de suas responsabilidades, Shkedy teria que preparar os planos de batalha e dirigir as forças "como um maestro", nas palavras de um oficial militar, caso haja uma guerra com o Irã. O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou em diferentes ocasiões que Israel "deve ser riscado do mapa". O Irã, segundo Israel, é o principal aliado político e militar da milícia libanesa do Hezbollah, que seria "a vanguarda" da ofensiva iraniana.

Shkedy, acrescenta o jornal israelense, também coordenará suas atividades com os serviços secretos de Informação das Forças Armadas e outros órgãos militares, além do Serviço Secreto (Mossad). As Forças Armadas, segundo a fonte militar, atuaram cada uma dentro de sua área de responsabilidade durante a guerra de 1991, no Golfo Pérsico. Na ocasião, o Iraque atacou Israel com 42 mísseis balísticos. O país não participava da ofensiva coordenada pelos Estados Unidos e seus aliados europeus e árabes após a ocupação iraquiana do Kuwait.

O Irã desenvolve um programa de enriquecimento de urânio, um dos materiais que podem ser usados para a construção de bombas atômicas. Além disso, conta com mísseis do tipo Shehab, capazes de atingir qualquer alvo em Israel. Fontes estrangeiras consideram Israel uma potência nuclear. Suas Forças Armadas dispõem de foguetes Jericó, com os quais podem chegar a Teerã.

Segundo as autoridades israelenses, Irã e Síria abasteceram o Hezbollah nos últimos seis anos com cerca de 13 mil foguetes Katiusha e mísseis terra-terra al-Fajr, entre outros. Os milicianos dispararam 3.970 contra a população do norte de Israel durante os recentes confrontos.

Israel seria o primeiro alvo dos mísseis do Irã, afirmam meios militares locais, caso os EUA e outros países optem por uma campanha militar como forma de acabar com o programa nuclear iraniano. Segundo o Serviço de Informações das Forças Armadas, o Irã mantém seu programa nuclear tanto em instalações abertas e conhecidas quanto por canais secretos.

http://www.estadao.com.br/ultimas/mundo/noticias/2006/ago/25/14.htm

Israel está em estado de alerta na fronteira com a Síria

Segundo analistas, campanha do Hezbollah encoraja o presidente sírio, Bashar al-Assad, a iniciar uma possível campanha militar contra Israel

JERUSALÉM - O Exército de Israel se encontra em estado de alerta na fronteira com a Síria devido à concentração de tropas e armas, e após as ameaças do presidente sírio, Bashar al-Assad, de recorrer à força para recuperar as Colinas do Golã, que Israel ocupa desde 1967, informa nesta sexta-feira o jornal israelense Maariv.

O Tzahal (Exército de Defesa de Israel) também reforçou suas tropas no Golã há duas semanas, durante os confrontos com a milícia do Hezbollah no Líbano, prevenindo-se contra uma intervenção da Síria no conflito, acrescenta o jornal.

Assad afirmou esta semana em Damasco que, se Israel não devolver o território ocupado, de cerca de 1.100 quilômetros quadrados, seu país recorreria à força. Segundo o jornal, as autoridades militares se preocupam com a concentração de aviões de combate, baterias antiaéreas e de artilharia contra o Golã.

Israel conquistou o território, a cerca de 50 quilômetros de Damasco, na guerra de 1967. Por enquanto, disseram chefes militares, o Tzahal observa de perto os movimentos do Exército sírio, mas ainda não aumentou o número de homens postados na fronteira desde o início da guerra não declarada no Líbano, em 12 de julho.

Segundo analistas militares israelenses, Assad se sente encorajado para iniciar uma possível campanha militar. Na sua opinião, o Hezbollah, que com seus foguetes conseguiu paralisar o norte de Israel, foi muito bem-sucedido em suas operações.

A Síria conta com mísseis terra-terra capazes de atingir alvos vitais no território de Israel. Fontes militares israelenses acreditam que Assad, sem recorrer a uma campanha militar, pode promover ataques de comandos nos 33 assentamentos israelenses estabelecidos nas Colinas do Golã. O local vive uma calma que já dura 33 anos, custodiada por observadores da ONU.

Comentário: (clique sobre os textos em destaque para mais informações)

A tensão no Oriente Médio aumenta a cada dia, denunciando dois fatores importantíssimos:

  1. O caos na região favorecerá o levante do anticristo em breve, propondo uma falsa paz em Daniel 9:27, iniciando o período de Tribulação, enganando a todos e se fazendo passar pelo messias, lugar de honra que é de Jesus Cristo
  2. A aliança inimiga de Ezequiel 38 contra Israel está cada vez mais evidente ao longo do tempo. Temos constantemente avisado acerca deste assunto de importância fundamental nas profecias acerca do Final dos Tempos. Clique aqui para ler notícias anteriores a respeito.

Os dois fatores nos levam a concluir que o Arrebatamento está realmente muito próximo de ocorrer.

É fundamental orarmos e vigiarmos em dobro pois os eventos estão convergindo exatamente para o ponto de cumprimento do literal do livro de Apocalipse. Jesus está realmente voltando!

Estude os sinais do tempo do fim, clicando aqui.

A Paz do Senhor a Todos!

Notícias anteriores relacionadas ao mesmo tema:

23/08/2006 - Resposta "complexa" do Irã pode causar racha no Conselho de Segurança

03/08/2006 - Presidente do Irã diz que solução do Oriente Médio é fim de Israel

01/08/2006 - Irã rejeita resolução da ONU sobre urânio

02/05/2006 - Irã anuncia novo processo nuclear e ameaça Israel

24/04/2006 - Irã considera retirada de Tratado de Não-proliferação Nuclear

12/04/2006 - EUA querem "fortes medidas" contra o Irã

15/03/2006 - Irã anuncia acordo com a Rússia para encerrar polêmica nuclear

20/02/2006 - Irã e Rússia iniciam negociações sobre programa nuclear

11/01/2006 - EUA e Europa criticam retomada de programa nuclear do Irã

14/12/2005 - Presidente iraniano diz que Holocausto é um mito

17/11/2005 - Irã reconhece que satélite é capaz de espionar Israel

27/10/2005 - Presidente do Irã diz que Israel é "mancha vergonhosa"

27/04/2004 - Vladimir Putin chega a Israel em visita histórica

24/03/2005 - Kadafi ridiculariza israelenses e palestinos em cúpula árabe

01/03/2005 - Rússia se diz obrigada a ajudar programa nuclear iraniano

18/02/2004 - Putin promete mais e melhores armas para a Rússia

19/12/2003 - Kadafi promete abandonar armas proibidas, diz Blair

Últimas Notícias

1