Notícia do jornal "O Estado de São Paulo" de 6 de novembro de 2007

http://www.estadao.com.br/internacional/not_int76223,0.htm

Israel define Conferência da Paz para final de novembro

JERUSALÉM - A conferência internacional de paz para o Oriente Médio, que os Estados Unidos pretendem realizar na cidade de Annapolis (Maryland), ocorrerá na última semana de novembro, anunciou nesta terça-feira, 6, o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert.

As declarações de Olmert acontecem após a visita da secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, que tenta promover as negociações entre Israel e a Autoridade Nacional Palestina (ANP) com vistas à conferência.

Em declarações à imprensa após uma reunião de trabalho com o presidente de Israel, Shimon Peres, Olmert afirmou que os convites ainda não foram feitos, mas disse esperar que a Síria participe.

"A participação da Síria é, do nosso ponto de vista, a opção correta. Espero que, se o processo com os palestinos tiver êxito, possa levar a um acordo semelhante com a Síria", disse Olmert.

Israel e Síria não realizam negociações de paz desde 1999, e nos últimos meses as relações entre os dois países chegaram aos níveis mais tensos desde 1973.

No começo de setembro, Damasco revelou que caças-bombardeiros israelenses tinham invadido seu espaço aéreo. Depois, surgiu a informação de que, na verdade, Israel teria bombardeado instalações nucleares secretas da Síria. Desde então, os dois Exércitos declararam o nível máximo de alerta nos dois lados das Colinas do Golã, anexadas por Israel em 1967. Uma guerra não é descartada.

Quanto aos palestinos, Olmert reiterou que, após a conferência de Annapolis, as duas partes começarão negociações substanciais sobre os assuntos mais difíceis do conflito, e em função dos parâmetros fixados no Mapa de Caminho - plano de paz do quarteto formado por Estados Unidos, União Européia, ONU e Rússia.

"As duas partes estão comprometidas com uma série de passos. E nós estamos dispostos a cumprir os nossos para avançar", manifestou.

O Mapa do Caminho condiciona qualquer avanço em direção à solução de dois Estados para dois povos ao encerramento definitivo dos ataques palestinos contra Israel e ao total congelamento de projetos de expansão nas colônias judias, entre outros pontos.

Israel também deve esvaziar os mais de cem enclaves levantados pelos colonos mais radicais desde a aprovação do Mapa de Caminho, em 2003.

Israel e a ANP não entram em acordo sobre o texto do documento que planejam levar à conferência e no qual definiriam suas intenções para os próximos anos.

Fontes próximas a Olmert afirmaram no fim de semana que sua intenção é obter um acordo de paz antes do fim do mandato do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, em janeiro de 2009, uma postura enfatizada pelo presidente da ANP, Mahmoud Abbas, na segunda-feira, em Ramala.

Comentário: (clique sobre os textos em destaque para mais informações)

Fiquem atentos a esse evento. Ele será um ensaio do que será o acordo do anticristo com Israel, que iniciará os sete anos de Tribulação . Segundo a profecia bíblica, mesmo que não seja esse acordo de novembro o que revelará o anticristo, fica claro que os eventos atuais estão plenamente em concordância com a formação do cenário descrito pela Bíblia para o Oriente Médio no fim dos tempos.

Também vale a pena comentar que, mesmo após essa tentativa do governo americano, a tendência é que os conflitos continuem. Isso será uma "primeira tentativa de paz", somente - o que pode muito bem favorecer o anticristo e seu falso acordo de paz com Israel em um futuro próximo.

Já não é de hoje que o governo americano tenta intermediar acordos de paz entre árabes e judeus. Presidentes americanos como Bill Clinton já tentaram o mesmo. Aliás, esse é o sonho de todo presidente americano e de todo político de renome mundial. Aquele que conseguir tal feito, estaria consagrando-se como o mais respeitado líder político de todos os tempos.

Não é à toa que o diabo fará com que seu discípulo (o anticristo) realize tal façanha... justamente para ganhar crédito e promover um falso messias para o ponto de vista do povo judeu. Por isso, se você nunca orou pela paz em Jerusalém, clique aqui e ore agora!

Uma observação importante: orar pela paz em Jerusalém não significa ser a favor de Israel e contra os árabes, como muitos deduzem e acabam, por fim, discriminando os árabes. Nossa luta não é contra as pessoas (Efésios 6:12). Lembrem-se que Ismael e Isaque pertencem à mesma semente de Abraão. E Deus promete unir os povos novamente no final dos tempos, durante o Reino Milenar de Cristo, conforme Isaías 19:19-25:

"Naquele tempo o Senhor terá um altar no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao Senhor, junto da sua fronteira. E servirá de sinal e de testemunho ao Senhor dos Exércitos na terra do Egito, porque ao Senhor clamarão por causa dos opressores, e ele lhes enviará um salvador e um protetor, que os livrará. E o Senhor se dará a conhecer ao Egito, e os egípcios conhecerão ao Senhor naquele dia, e o adorarão com sacrifícios e ofertas, e farão votos ao Senhor, e os cumprirão. E ferirá o Senhor ao Egito, ferirá e o curará; e converter-se-ão ao Senhor, e mover-se-á às suas orações, e os curará; 23 Naquele dia haverá estrada do Egito até à Assíria, e os assírios virão ao Egito, e os egípcios irão à Assíria; e os egípcios servirão com os assírios. Naquele dia Israel será o terceiro com os egípcios e os assírios, uma bênção no meio da terra. Porque o Senhor dos Exércitos os abençoará, dizendo: Bendito seja o Egito, meu povo, e a Assíria, obra de minhas mãos, e Israel, minha herança."

Vocês podem até pensar: "Mas se Deus já vai fazer isso mesmo, porque preciso orar pela paz de Jerusalém?". A resposta é que a intercessão muda a história, e a intercessão nesse sentido poderá muito bem acelerar a volta de Cristo e o cumprimento dessa profecia de reconciliação entre árabes e judeus! Houve muita intercessão (desde 1814) antes de se fundar o Estado de Israel em 1948 - o processo foi acelerado - o Estado de Israel é uma realidade! E será assim também se intercedermos pelo Oriente Médio, porque Deus nunca muda e Ele cumpre Sua Palavra!

Estude os sinais do tempo do fim, clicando aqui.

A Paz do Senhor a Todos!

Notícias anteriores relacionadas ao mesmo tema:

24/09/2007 - Irã não atacará Israel nem qualquer outro país, diz presidente

06/09/2007 - Irã diz ter fechado acordo sobre usina nuclear; Rússia nega

23/05/2007 - Irã desafia ONU e intensifica programa nuclear, diz AIEA

18/04/2007 - Ahmadinejad ameaça 'cortar as mãos' de agressores do Irã

25/01/2007 - Irã admite ter recebido mísseis de proteção aérea da Rússia

11/12/2006 - Presidente diz que Irã chegará ao topo da tecnologia nuclear

20/10/2006 - "Israel foi criado para engolir a região", diz Ahmadinejad

25/09/2006 - Vice-presidente do Irã viaja à Rússia para assinar acordo nuclear

23/08/2006 - Resposta "complexa" do Irã pode causar racha no Conselho de Segurança

03/08/2006 - Presidente do Irã diz que solução do Oriente Médio é fim de Israel

01/08/2006 - Irã rejeita resolução da ONU sobre urânio

02/05/2006 - Irã anuncia novo processo nuclear e ameaça Israel

24/04/2006 - Irã considera retirada de Tratado de Não-proliferação Nuclear

12/04/2006 - EUA querem "fortes medidas" contra o Irã

15/03/2006 - Irã anuncia acordo com a Rússia para encerrar polêmica nuclear

20/02/2006 - Irã e Rússia iniciam negociações sobre programa nuclear

11/01/2006 - EUA e Europa criticam retomada de programa nuclear do Irã

14/12/2005 - Presidente iraniano diz que Holocausto é um mito

17/11/2005 - Irã reconhece que satélite é capaz de espionar Israel

27/10/2005 - Presidente do Irã diz que Israel é "mancha vergonhosa"

27/04/2005 - Vladimir Putin chega a Israel em visita histórica

24/03/2005 - Kadafi ridiculariza israelenses e palestinos em cúpula árabe

01/03/2005 - Rússia se diz obrigada a ajudar programa nuclear iraniano

18/02/2004 - Putin promete mais e melhores armas para a Rússia

19/12/2003 - Kadafi promete abandonar armas proibidas, diz Blair

Últimas Notícias