Notícia do jornal "O Estado de São Paulo" de 04 de dezembro de 2007

http://www.estadao.com.br/internacional/not_int90110,0.htm

Israel acredita que Irã retomou programa nuclear de armas

Ministro israelense contradiz relatório americano que afirma que Teerã suspendeu programa atômico em 2003

JERUSALÉM - O ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, afirmou nesta terça-feira, 4, que o Irã provavelmente retomou seu programa de armas nucleares, contradizendo um relatório da inteligência dos Estados Unidos, segundo o qual o programa teria sido congelado em 2003.

A nova estimativa da Inteligência norte-americana surpreendeu aliados e inimigos dos EUA ao dizer que o Irã suspendeu em 2003 seu programa de armas nucleares. Durante anos, Washington acusou Teerã, com retórica cada vez mais dura, de tentar desenvolver bombas atômicas.

O governo iraniano se apressou em elogiar o relatório, divulgado na segunda-feira, tratando-o como prova definitiva daquilo que a República Islâmica diz há anos: que seu programa nuclear é pacífico, voltado apenas para a geração de eletricidade com fins civis.

"Parece que o Irã suspendeu em 2003, por um certo período de tempo, seu programa militar nuclear, mas, pelo que sabemos, o país provavelmente retomou-o", disse Barak à Rádio do Exército. Segundo o ministro, tais documentos são "feitos em um clima de alta incerteza".

Israel já disse que uma arma nuclear iraniana poderia representar um risco à existência do Estado judaico - país que se acredita ser o único a possuir um arsenal nuclear no Oriente Médio.

Sanções internacionais - O relatório poderá dificultar os esforços dos EUA para convencer outras potências a concordar com mais sanções da Organização das Nações Unidas (ONU) contra o Irã. As sanções seriam pela recusa do país em interromper atividades de enriquecimento de urânio.

O Reino Unido, que costuma seguir a posição dos EUA nessa questão, disse que vai continuar pressionando por mais clareza. "Achamos que as conclusões do relatório justificam as ações já tomadas pela comunidade internacional tanto para mostrar a extensão e tentar restringir o programa nuclear do Irã quanto para aumentar a pressão sobre o regime para parar suas atividades de enriquecimento e reprocessamento (de urânio)", disse um porta-voz do primeiro-ministro Gordon Brown.

As potências mundiais se reuniram no sábado passado em Paris para discutir uma nova rodada de sanções contra o Irã devido à sua recusa em suspender o enriquecimento de urânio, processo que pode gerar combustível para usinas nucleares ou, com grau maior de purificação, material para bombas nucleares. A ONU já impôs dois pacotes de sanções contra o programa nuclear iraniano.

Em Viena, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU) disse que no novo relatório dos EUA, as conclusões dos inspetores da agência nos últimos anos a respeito do Irã são fortalecidas.

Comentário: (clique sobre os textos em destaque para mais informações)

O Irã continua sua escalada nuclear. O presidente iraniano Mahmoud Ahmadnejad já havia afirmado que seu programa nuclear continuaria a todo custo e recentemente, novos mísseis de mais longo alcance foram testados, o que reitera os fins bélicos do Irã, que continua sendo uma ameaça a Israel. O fato ganha força porque o governo iraniano financia os movimentos terroristas Hamas e Hezbollah, cujo objetivo comum é a destruição de Israel e a retomada de todo o território para a Palestina.

O Irã está contribuindo fortemente para o cumprimento de Ezequiel 38:12 em um futuro próximo. Como informação adicional, confiram as frases mais polêmicas ditas pelo presidente iraniano (fonte: Folha de São Paulo):

2005 - "[Israel] deveria ser varrido do mapa." - "[O Holocausto é] o mito do massacre dos judeus."

Maio de 2006 - "O Irã controla hoje a totalidade do ciclo do combustível nuclear, de A a Z, graças aos jovens cientistas iranianos. Se [nossos inimigos] cometerem o mínimo dano contra o povo iraniano, se cometerem a mínima agressão, receberão uma bofetada histórica."

Julho de 2006 - "O problema de fundo no mundo islâmico é a existência do regime sionista (Israel) e o mundo islâmico e a região devem se mobilizar para que este problema desapareça."

Outubro de 2006 - "Nosso país havia anunciado anteriormente que este regime [Israel] é ilegítimo desde sua fundação. É um Estado fabricado, que foi imposto às nações da região, e não pode sobreviver." - "Estamos dizendo a vocês (países do Ocidente) que a fúria das nações (do Oriente Médio) está em ebulição." - "O oceano das nações está em movimento, e se uma tempestade se iniciar, vocês podem ter certeza de que não se limitará às fronteiras geográficas da Palestina." - "Esse regime (sionista) não durará, e tragará até seus simpatizantes para as profundezas de um pântano."

Dezembro de 2006 - "Assim como a União Soviética desapareceu, em breve o regime sionista desaparecerá."

Janeiro de 2007 - "Eles [israelenses] conhecem bem o poder do povo iraniano. Eu não acredito que eles terão algum dia a ousadia de nos atacar. Eles não fariam algo tão estúpido."

Fevereiro de 2007 - "O Irã desenvolveu tecnologia para produzir combustível nuclear, movendo-se como um trem que não tem freio nem marcha à ré."

Março de 2007 - "Não há nenhum local do mundo que sofra com divisões e guerras se os EUA e os sionistas [Israel] não tiverem colocado suas mãos lá."

O profeta Ezequiel escreve sobre uma aliança inimiga em Ezequiel 38 que tentará invadir Israel no final dos tempos. Ezequiel 38:2-6 diz o seguinte:

"Filho do homem, dirige o teu rosto contra Gogue, terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque, e Tubal, e profetiza contra ele. E dize: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e de Tubal. E te farei voltar, e porei anzóis nos teus queixos, e te levarei a ti, com todo o teu exército, cavalos e cavaleiros, todos vestidos com primor, grande multidão, com escudo e rodela, manejando todos a espada. Persas, etíopes, e os de Pute com eles, todos com escudo e capacete Gômer e todas as suas tropas; a casa de Togarma, do extremo norte, e todas as suas tropas, muitos povos contigo."

Segundo os historiadores, estes povos correpondem a:

Gogue e Magogue: Rússia
Persas: Países Árabes (inclusive o Irã)
Etíopes ou Cuxe: Etiópia
Pute: Líbia
Gômer e Togarma: Turquia e Irã, pois estes povos correspondem aos territórios destes destes dois atuais países

Fiquemos atentos, porque a Bíblia não especifica se a profecia de Ezequiel 38 terá lugar antes ou depois do Arrebatamento. Isso significa, sem sombras de dúvida, de que o Arrebatamento está na iminência de ocorrer.

Nota: Queremos deixar claro que não temos nada contra o povo iraniano ou qualquer outro povo de origem árabe ou russa. Os acontecimentos aqui citados dizem respeito a governos, líderes, manobras políticas vindas de governantes, e não ao povo em geral. Nosso papel é alertar a respeito do cumprimento das profecias bíblicas que antecedem o Arrebatamento, a Tribulação e o Aparecimento Glorioso de Cristo.

Clique aqui e aprenda mais sobre este sinal do fim dos tempos.

Estude os sinais do tempo do fim, clicando aqui.

Uma observação importante: orar pela paz em Jerusalém não significa ser a favor de Israel e contra os árabes, como muitos deduzem e acabam, por fim, discriminando os árabes. Nossa luta não é contra as pessoas (Efésios 6:12). Lembrem-se que Ismael e Isaque pertencem à mesma semente de Abraão. E Deus promete unir os povos novamente no final dos tempos, durante o Reino Milenar de Cristo, conforme Isaías 19:19-25:

"Naquele tempo o Senhor terá um altar no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao Senhor, junto da sua fronteira. E servirá de sinal e de testemunho ao Senhor dos Exércitos na terra do Egito, porque ao Senhor clamarão por causa dos opressores, e ele lhes enviará um salvador e um protetor, que os livrará. E o Senhor se dará a conhecer ao Egito, e os egípcios conhecerão ao Senhor naquele dia, e o adorarão com sacrifícios e ofertas, e farão votos ao Senhor, e os cumprirão. E ferirá o Senhor ao Egito, ferirá e o curará; e converter-se-ão ao Senhor, e mover-se-á às suas orações, e os curará; 23 Naquele dia haverá estrada do Egito até à Assíria, e os assírios virão ao Egito, e os egípcios irão à Assíria; e os egípcios servirão com os assírios. Naquele dia Israel será o terceiro com os egípcios e os assírios, uma bênção no meio da terra. Porque o Senhor dos Exércitos os abençoará, dizendo: Bendito seja o Egito, meu povo, e a Assíria, obra de minhas mãos, e Israel, minha herança."

Vocês podem até pensar: "Mas se Deus já vai fazer isso mesmo, porque preciso orar pela paz de Jerusalém?". A resposta é que a intercessão muda a história, e a intercessão nesse sentido poderá muito bem acelerar a volta de Cristo e o cumprimento dessa profecia de reconciliação entre árabes e judeus! Houve muita intercessão (desde 1814) antes de se fundar o Estado de Israel em 1948 - o processo foi acelerado - o Estado de Israel é uma realidade! E será assim também se intercedermos pelo Oriente Médio, porque Deus nunca muda e Ele cumpre Sua Palavra!

Estude os sinais do tempo do fim, clicando aqui.

A Paz do Senhor a Todos!

Notícias anteriores relacionadas ao mesmo tema:

26/11/2007 - Veja as questões centrais do conflito israelense-palestino

06/11/2007 - Israel define Conferência da Paz para final de novembro

24/09/2007 - Irã não atacará Israel nem qualquer outro país, diz presidente

06/09/2007 - Irã diz ter fechado acordo sobre usina nuclear; Rússia nega

23/05/2007 - Irã desafia ONU e intensifica programa nuclear, diz AIEA

18/04/2007 - Ahmadinejad ameaça 'cortar as mãos' de agressores do Irã

25/01/2007 - Irã admite ter recebido mísseis de proteção aérea da Rússia

11/12/2006 - Presidente diz que Irã chegará ao topo da tecnologia nuclear

20/10/2006 - "Israel foi criado para engolir a região", diz Ahmadinejad

25/09/2006 - Vice-presidente do Irã viaja à Rússia para assinar acordo nuclear

23/08/2006 - Resposta "complexa" do Irã pode causar racha no Conselho de Segurança

03/08/2006 - Presidente do Irã diz que solução do Oriente Médio é fim de Israel

01/08/2006 - Irã rejeita resolução da ONU sobre urânio

02/05/2006 - Irã anuncia novo processo nuclear e ameaça Israel

24/04/2006 - Irã considera retirada de Tratado de Não-proliferação Nuclear

12/04/2006 - EUA querem "fortes medidas" contra o Irã

15/03/2006 - Irã anuncia acordo com a Rússia para encerrar polêmica nuclear

20/02/2006 - Irã e Rússia iniciam negociações sobre programa nuclear

11/01/2006 - EUA e Europa criticam retomada de programa nuclear do Irã

14/12/2005 - Presidente iraniano diz que Holocausto é um mito

17/11/2005 - Irã reconhece que satélite é capaz de espionar Israel

27/10/2005 - Presidente do Irã diz que Israel é "mancha vergonhosa"

27/04/2005 - Vladimir Putin chega a Israel em visita histórica

24/03/2005 - Kadafi ridiculariza israelenses e palestinos em cúpula árabe

01/03/2005 - Rússia se diz obrigada a ajudar programa nuclear iraniano

18/02/2004 - Putin promete mais e melhores armas para a Rússia

19/12/2003 - Kadafi promete abandonar armas proibidas, diz Blair

Últimas Notícias