Notícia do jornal "O Estado de São Paulo" de 25 de fevereiro de 2008

http://www.estadao.com.br/internacional/not_int130045,0.htm

Ato contra bloqueio de Israel em Gaza forma corrente humana

Centenas participam de protesto contra sanções convocado pelo Hamas, inclusive mulheres e crianças

GAZA - Liderados pelo Hamas, um grupo de palestinos protestaram nesta segunda-feira, 25, contra o bloqueio israelense, formando uma corrente humana em ruas da Faixa de Gaza. Israel ameaçou usar a força se eles tentassem invadir seu território.

Centenas de mulheres e crianças, muitas segurando bandeiras palestinas e do grupo Hamas, participaram do início da manifestação. Os organizadores disseram esperar que se trate de um protesto pacífico envolvendo cerca de 50 mil pessoas, para chamar a atenção da comunidade internacional.

O isolamento de Gaza intensificou-se quando o Hamas assumiu o controle da área, em junho, quando forças leais ao presidente palestino, Mahmoud Abbas, foram derrotadas. No mês passado, Israel aumentou o bloqueio à região, que abriga 1,5 milhão de palestinos, limitando suprimentos de combustível, eletricidade e outros bens. Segundo o país, isso ocorreu como resposta ao lançamento de foguetes contra seu território por militantes.

Incursão israelense - Quatro milicianos palestinos morreram nesta segunda em dois ataques aéreos e uma operação terrestre do Exército israelense na Faixa de Gaza, segundo informaram fontes sanitárias locais. Uma das vitimas é militante do Comitê Popular da Resistência, identificado como Medhat Awad, de 20 anos, segundo um comunicado enviado à imprensa em Gaza pela facção armada vinculada ao Hamas.

O miliciano morreu durante um confronto armado com tropas israelenses que efetuaram uma incursão ao sudeste da Faixa de Gaza nesta manhã, relataram testemunhas. Forças terrestres israelenses entraram na zona e tomaram posições nas imediações do aeroporto internacional da cidade de Rafah, no sul, destruído pelo Exército de Israel nos primeiros anos da Intifada de Al-Aqsa, iniciada em setembro de 2000.

Horas antes, três milicianos palestinos do movimento islâmico Hamas morreram madrugada em dois ataques aéreos israelenses na Faixa de Gaza, informaram fontes da saúde e testemunhas dos fatos. Moawiya Hasanin, chefe do serviço de urgências do Ministério da Saúde de Gaza disse que um dos milicianos morreu em um ataque da aviação israelense no bairro Shayaia, do leste da Cidade de Gaza.

O segundo ataque, no qual morreram os outros dois militantes do Hamas, ocorreu na aldeia de Khoza, ao leste da localidade de Khan Yunes e localizada ao sul da Faixa de Gaza, acrescentou a fonte. As Brigadas de Ezedin al-Qassam, braço armado do Hamas, identificaram os mortos como Hani Abu Salah e Taer Musabeh, de Khan Yunes, e Hussam Abu Hein, da Cidade de Gaza.

Em comunicado enviado a meios de imprensa em Gaza a facção armada diz que morreram em dois ataques feitos por helicópteros israelenses, que também deixaram três feridos. O Exército israelense confirmou os ataques e disse ter atingido um número indeterminado de milicianos na faixa palestina.

Comentário: (clique sobre os textos em destaque para mais informações)

A situação no Oriente Médio continua crítica. Desde as investidas israelenses na faixa de Gaza, muitos têm pagado o preço com as próprias vidas - vidas preciosas para o Pai. O Hamas é caracterizado como um grupo terrorista, e é exatamente aqui que muitos confundem as coisas e acabam generalizando, ou seja, considerando que todo palestino seria terrorista, o que não é verdade. A verdade é que o terrorismo quer se transformar em um sistema de governo para o Oriente Médio. Isso faz parte do sistema do anticristo, em preparação à chegada do anticristo em pessoa num futuro próximo.

Por isso, nós cristãos temos que interceder urgentemente pela reconciliação entre árabes e judeus (leia as considerações abaixo). Isso significa orar pela paz em Jerusalém. Infelizmente, muitos cristãos acham que judeus e árabes já estariam condenados, mas definitivamente, não é esse o plano de Deus para o Oriente Médio. A questão é que temos que entender que pela fé, fomos enxertados na mesma herança de Abraão (leia Romanos 11:17-24). E a semente de Abraão deu origem aos árabes e aos judeus. Jerusalém é o relógio de Deus para o mundo. Se as coisas não andarem bem por lá, o mundo inteiro sentirá o reflexo. De fato, quando oramos pela paz em Jerusalém, estamos acelerando a segunda vinda de Cristo, porque a oração intercessória acelera o cumprimento da Palavra de Deus - e ele quer pessoas que entrem na brecha no fim dos tempos (Ezequiel 22:30).

Uma observação importante: orar pela paz em Jerusalém não significa ser a favor de Israel e contra os árabes, como muitos deduzem e acabam, por fim, discriminando os árabes. Nossa luta não é contra as pessoas (Efésios 6:12). Lembrem-se que Ismael e Isaque pertencem à mesma semente de Abraão. E Deus promete reconciliar os povos novamente no final dos tempos, durante o Reino Milenar de Cristo, conforme Isaías 19:19-25:

"Naquele tempo o Senhor terá um altar no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao Senhor, junto da sua fronteira. E servirá de sinal e de testemunho ao Senhor dos Exércitos na terra do Egito, porque ao Senhor clamarão por causa dos opressores, e ele lhes enviará um salvador e um protetor, que os livrará. E o Senhor se dará a conhecer ao Egito, e os egípcios conhecerão ao Senhor naquele dia, e o adorarão com sacrifícios e ofertas, e farão votos ao Senhor, e os cumprirão. E ferirá o Senhor ao Egito, ferirá e o curará; e converter-se-ão ao Senhor, e mover-se-á às suas orações, e os curará; 23 Naquele dia haverá estrada do Egito até à Assíria, e os assírios virão ao Egito, e os egípcios irão à Assíria; e os egípcios servirão com os assírios. Naquele dia Israel será o terceiro com os egípcios e os assírios, uma bênção no meio da terra. Porque o Senhor dos Exércitos os abençoará, dizendo: Bendito seja o Egito, meu povo, e a Assíria, obra de minhas mãos, e Israel, minha herança."

Vocês podem até pensar: "Mas se Deus já vai fazer isso mesmo, porque preciso orar pela paz de Jerusalém?". A resposta é que a intercessão muda a história, e a intercessão nesse sentido poderá muito bem acelerar a volta de Cristo e o cumprimento dessa profecia de reconciliação entre árabes e judeus! Houve muita intercessão (desde 1814) antes de se fundar o Estado de Israel em 1948 - o processo foi acelerado - o Estado de Israel é uma realidade! E será assim também se intercedermos pelo Oriente Médio, porque Deus nunca muda e Ele cumpre Sua Palavra!

Estude os sinais do tempo do fim, clicando aqui.

A Paz do Senhor a Todos!

Notícias anteriores relacionadas ao mesmo tema:

30/01/2008 - Irã aproxima-se de auge nuclear, diz Ahmadinejad

17/01/2008 - Oriente Médio está prestes 'a explodir' contra Israel, diz Irã

14/01/2008 - Israel considera 'todas as opções' para impedir um Irã nuclear

09/01/2008 - Bush chega a Israel para visita histórica à região

04/12/2007 - Israel acredita que Irã retomou programa nuclear de armas

26/11/2007 - Veja as questões centrais do conflito israelense-palestino

06/11/2007 - Israel define Conferência da Paz para final de novembro

24/09/2007 - Irã não atacará Israel nem qualquer outro país, diz presidente

06/09/2007 - Irã diz ter fechado acordo sobre usina nuclear; Rússia nega

23/05/2007 - Irã desafia ONU e intensifica programa nuclear, diz AIEA

18/04/2007 - Ahmadinejad ameaça 'cortar as mãos' de agressores do Irã

25/01/2007 - Irã admite ter recebido mísseis de proteção aérea da Rússia

11/12/2006 - Presidente diz que Irã chegará ao topo da tecnologia nuclear

20/10/2006 - "Israel foi criado para engolir a região", diz Ahmadinejad

25/09/2006 - Vice-presidente do Irã viaja à Rússia para assinar acordo nuclear

23/08/2006 - Resposta "complexa" do Irã pode causar racha no Conselho de Segurança

03/08/2006 - Presidente do Irã diz que solução do Oriente Médio é fim de Israel

01/08/2006 - Irã rejeita resolução da ONU sobre urânio

02/05/2006 - Irã anuncia novo processo nuclear e ameaça Israel

24/04/2006 - Irã considera retirada de Tratado de Não-proliferação Nuclear

12/04/2006 - EUA querem "fortes medidas" contra o Irã

15/03/2006 - Irã anuncia acordo com a Rússia para encerrar polêmica nuclear

20/02/2006 - Irã e Rússia iniciam negociações sobre programa nuclear

11/01/2006 - EUA e Europa criticam retomada de programa nuclear do Irã

14/12/2005 - Presidente iraniano diz que Holocausto é um mito

17/11/2005 - Irã reconhece que satélite é capaz de espionar Israel

27/10/2005 - Presidente do Irã diz que Israel é "mancha vergonhosa"

27/04/2005 - Vladimir Putin chega a Israel em visita histórica

24/03/2005 - Kadafi ridiculariza israelenses e palestinos em cúpula árabe

01/03/2005 - Rússia se diz obrigada a ajudar programa nuclear iraniano

18/02/2004 - Putin promete mais e melhores armas para a Rússia

19/12/2003 - Kadafi promete abandonar armas proibidas, diz Blair

Últimas Notícias